Cerrado: a savana brasileira

Legado Verdes do Cerrado | Foto: Arquivo Legado Verdes do Cerrado

Embora se fale muito da Amazônia e da Mata Atlântica, o Cerrado também é um bioma fundamental para o equilíbrio ecológico nacional e mundial. Esta região natural, que é a segunda maior da América do Sul, ocupa cerca de 22% do território do país, sendo um hotspot global de biodiversidade por ser a casa de inúmeras espécies de fauna e flora, sobretudo nativas. Contudo, apesar de sua importância ambiental, o Cerrado é constantemente ameaçado pelo desmatamento. Segundo dados do PRODES Cerrado, programa de monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em 2022, a devastação do bioma foi de 10.7Km², a maior taxa em sete anos.

De acordo com a WWF Brasil, o Cerrado já perdeu metade de sua área, ou seja, atualmente, o bioma possui somente cerca de 1 milhão de km² de vegetação nativa remanescente, o que reafirma a necessidade de conservarmos essa região primordial para a existência da vida humana, animal e vegetal.  

Lago da Serra da Mesa – Legado Verdes do Cerrado | Foto: Luciano Candisani

Legado Verdes do Cerrado

Com uma área de 32 mil hectares, sendo 80% em alto grau de conservação, o Legado Verdes do Cerrado (LVC) é de propriedade da CBA – Companhia Brasileira de Alumínio. Localizado em Niquelândia-GO, o LVC atua a partir da estratégia de “múltiplo uso do solo”, ou seja, por meio de atividades convencionais e da nova economia, buscando desenvolver diferentes negócios, aliados à conservação do bioma.

O território possui 10 das 11 fitofisionomias do Cerrado e, através de pesquisas científicas realizadas na área, foram identificadas 1.670 espécies de fauna e flora na Reserva. Desse total, 67 só podem ser encontradas no Cerrado, representando quase 2% de todas as espécies endêmicas do bioma, e 16 são novas espécies de plantas descobertas no local, dentre elas, a Erythroxylum niquelandense, que pode ter valor para a indústria farmacêutica por possuir propriedades utilizadas em medicamentos para o tratamento de doenças como câncer e Aids. Além disso, o Legado Verdes do Cerrado é considerado um corredor ecológico para a onça-pintada, animal já avistado cinco vezes na localidade e que está ameaçado de extinção.

A Reserva também tem um valor hídrico para a região onde está inserida, uma vez que seu território é um escudo para a nascente de três rios importantes para o Norte goiano: Peixe, São Bento e Traíras, sendo esse último responsável por abastecer mais de 40 mil pessoas do município.

A importância do Cerrado é indiscutível. Prezar e fomentar a sua proteção, imprescindível. Por isso, aliar negócios e conservação para manter a floresta em pé e sua biodiversidade segura é fundamental. O Legado Verdes do Cerrado sabe disso e, através de seu modelo de negócio, trabalha pautado por essa premissa, gerando resultados positivos tanto para a manutenção do bioma quanto para a sociedade.

Vamos juntos proteger e cuidar da savana brasileira!

Thayná Agnelli é jornalista formada pela FAPCOM, tem experiência em gestão de redes sociais e é responsável pela criação de conteúdo para o Legado Verdes do Cerrado.

Compartilhe:

Outras postagens

Cerrado: tesouro hídrico brasileiro

Mais do que vastas planícies, árvores retorcidas e animais símbolos nacionais, como a onça-pintada (Panthera onca), o Cerrado é um “berço das águas” no Brasil.

Leia mais »

Cerrado: a savana brasileira

Embora se fale muito da Amazônia e da Mata Atlântica, o Cerrado também é um bioma fundamental para o equilíbrio ecológico nacional e mundial. Esta

Leia mais »
©2024 – Legado Verdes do Cerrado • Todos os direitos reservados

© 2023 – Legado Verdes do Cerrado 
Todos os direitos reservados

Proprietária do território

Administradora da área

©2024 – Legado Verdes do Cerrado • Todos os direitos reservados